Por Projeto Academia de Ciência,

O trabalho dos Alunos Pedro Henrique Guimarães e Paula da Silva, da escola Quissak em Guaratinguetá, sob a orientação da Professora Paula Soares, teve como objetivo apresentar um estudo sobre a viabilidade ambiental do aproveitamento do ninho de montículo conhecido como cupinzeiro, como adubo orgânico para pequenas plantações.

Devido a degradação ambiental que o solo do Vale do Paraíba sofreu por fatos históricos, como rota do ouro, criação de engenhos de cana-de-açúcar, a introdução da cultura do café e plantio demasiado do eucalipto, os cupinzeiros tornaram-se comuns no cenário das fazendas. Vistos como pragas por esses fazendeiros, os alunos Pedro e Paulo, desenvolveram um projeto que mudasse esse título dos cupinzeiros.

A metodologia utilizada consistiu na pesquisa de campo e na retirada do ninho de montículo de cor mais escura e o outro avermelhado, no plantio de feijões e na medida do pH (terra, núcleo de cupinzeiro e na mistura de terra e núcleo de cupinzeiro). Foram plantados os feijões, germinados inicialmente em algodão, em 18 amostras distribuídas em % de terra (composto orgânico) e núcleo de cupinzeiros. A germinação foi acompanhada, e na primeira semana os feijões já começaram a mostrar suas raízes, assim então foram preparados os copos plásticos com terra comum e as amostra do cupinzeiro triturado. Foram realizados medidas de pH das amostras realizadas e os resultados comparados com o estudo já realizados por outros e os valores obtidos pH= 6,5 para misturas de terra e cupinzeiro.

Esse projeto foi submetido a MOP (Mostra Paulista de Ciência e Engenharia) em outubro de 2014, onde concorreu com mais 117 projetos e foi contemplado com os seguintes prêmios:

– Medalha de ouro personalizada da ABRIC (Associação Brasileira de Incentivo à Ciência) + Certificado;

– Prêmio INCIÊNCIA(os contemplados receberam um certificado, um pen drive e uma publicação na revista InCiência);

– 2º. na classificação geral Lugar em Ciências Biológicas;

– Bolsas de Iniciação Científica Júnior – CNPq;

Em 2015 o projeto participou da FEBRACE (Feira Brasileira de Ciência e Engenharia) na sub-categoria de Engenharia Agrícola, assista o vídeo: http://febrace.org.br/virtual/2015/AGR/139/

Tags: